MOVIMENTOS SOCIAIS FAZEM ATO EM DEFESA DAS ESTATAIS NESTA TERÇA-FEIRA (3) EM CURITIBA

ATO DEFESA

Movimentos sociais realizam manifestação contra a venda de empresas públicas com a organização da Frente Brasil Popular promove nesta terça-feira (3), às 17h, um ato “em defesa das estatais e dos serviços públicos”.

A atividade está programada para o calçadão da Rua XV de Novembro (esquina com a Monsenhor Celso), no centro de Curitiba, e terá o caráter de aula pública, com exposição dos prejuízos das privatizações em vários setores e empresas: Correios, Petrobras, Eletrobras, Fafen Fertilizantes, além de bancos e do serviço público em geral.

Atividades também acontecem em outras regiões do país, caso do Rio de Janeiro, onde um grande ato nacional terá início às 13h com uma caminhada da sede da Eletrobras até a Petrobras.
De acordo com Regina Cruz, da coordenação da Frente Brasil Popular, é preciso lutar pelo pré-sal, pela Eletrobras e outras empresas que estão ameaçadas de privatização ou de serem esvaziadas. Os bancos estatais, como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal (CEF) e o BNDES são algumas dessas.

“Além da questão estratégica, que é a energia. Na última semana os golpistas venderam quatro hidrelétricas da Cemig”, enfatiza Regina. Já Anacélie Azevedo, da direção do Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina (Sindipetro), completa que o dia 3 é o ponto de partida para uma jornada de lutas e debates que segue ao longo de outubro.

“Estamos vivendo o maior desmonte do Estado Brasileiro já visto, o governo golpista já entregou o pré-sal, agora acontecerão os leilões, já encaminhou a destruição do serviços públicos, com a “PEC do Fim do Mundo”, que é a precarização da Saúde e Educação pública. Tudo isso nos coloca em alerta e impõe a necessidade de aumentar o diálogo com a população sobre os impactos desastrosos das ações do governo golpista”, diz.
Serviço:

Ato contra as privatizações e em defesa dos serviços públicos
Data: 3 de outubro (terça), às 17h.
Local: Calçadão da Rua XV de Novembro (esquina com a Monsenhor Celso), centro, Curitiba.