CAMPANHA DE PREVENÇÃO AO CÂNCER DE PELE É LANÇADA NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

ani pele

A educação para a prevenção do câncer de pele é o foco da campanha “Dezembro Laranja”, lançada na Assembleia Legislativado Paraná nesta segunda-feira (12). As ações de conscientização sobre a doença fazem parte das políticas públicas de saúde no Paraná, com a aprovação da Lei nº 18.829, de 13 de julho de 2016, de autoria do deputado Anibelli Neto (PMDB).

O presidente de Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traino (PSDB), destacou a importância de fazer o alerta sobre a doença e orientar a população. “Toda e qualquer iniciativa que visa ações preventivas na área da saúde é vital e importante. Tenho que parabenizar o deputado Anibelli que propôs uma iniciativa dessa natureza. Quem ganha com isso são os paranaenses”.

Para o autor da lei, a iniciativa do Poder Legislativo deve servir de exemplo para “outras instituições, que poderão propagar essa ideia e, assim, mais pessoas aprenderão o que pode ser feito para evitar o câncer de pele”. Anibelli lembra que já enfrentou a batalha contra um câncer. “Eu sei o que é estar do outro lado. Ter que enfrentar uma quimioterapia. Então, o que a gente puder divulgar para evitar, é fundamental”.

O câncer de pele é o tipo mais comum diagnosticado no mundo. A estimativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia é de 175 mil novos casos por ano no Brasil. Por isso, a importância das campanhas educativas. “Boa parte do sucesso do tratamento é decorrente de um diagnóstico precoce e é aí que se encaixa essa educação e prevenção do Dezembro Laranja”, ressaltou o médico dermatologista, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Felipe Cerci.

Prevenção – O principal vilão é o sol, que danifica a pele de maneira cumulativa não apenas em dias ensolarados, mas também em dias nublados. A prevenção é simples e envolve hábitos que devem fazer parte da rotina de todos, desde a infância, como o uso de protetor solar, óculos escuros, chapéu e manga longa em caso de exposição prolongada ao sol.

Os hábitos saudáveis incluem também uma consulta anual com um especialista para avaliar a saúde da pele. Deve ficar alerta quem apresenta feridas que não cicatrizam, semelhantes a espinhas, ou manchas e pintas assimétricas, com bordas irregulares, coloração diferenciada, que aumentou de tamanho ou apresentou sangramento. “A maioria dos tipos de câncer de pele não dá sintoma. Não é para esperar sangrar ou doer. Se isso acontecer já é algo mais tardio”, alertou o médico.