CAMPANHA “DEZEMBRO LARANJA” É DESTAQUE NA ASSEMBLEIA, LEMBRA ANIBELLI

dezembro laranja

Alertar sobre os cuidados e ações de prevenção ao câncer de pele. Esse é o objetivo da campanha “Dezembro Laranja”, que acontece em todo o Brasil nesta época do ano marcada pelas altas temperaturas do verão e de maior exposição das pessoas ao sol. No Paraná, as ações de conscientização e orientação estão estabelecidas na Lei estadual de nº 18.829/2016, que teve origem num projeto elaborado pelo deputado Anibelli Neto (PMDB).

Nesta segunda-feira (12), às 14 horas, aconteceu no Espaço Cultural da Assembleia uma ação com pronunciamentos de especialistas da área médica com a finalidade de marcar a participação do Poder Legislativonesta campanha. Haverá ainda a distribuição de folders informativos. “É um pedido da Sociedade Brasileira de Dermatologia para que no início do verão a gente possa fazer o convencimento e promover medidas que têm que ser adotadas por toda a população para evitar esse mal que a cada dia mata mais pessoas”, alertou o deputado, durante as votações da proposta. “Entendo que temos que fazer um evento e propagandas para que as pessoas, que não acreditam que o câncer de pele mata, possam ir atrás da informação e mudar de opinião e, logicamente, salvar vidas”, completou. Conheça a nova lei na íntegra: http://zip.net/bftxdJ.

Dermatologia – Segundo o coordenador da Campanha Nacional de Prevenção e Combate ao Câncer da Pele da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Emerson Lima, “o diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento. O Dezembro Laranja reforça a necessidade de atitudes fotoprotetoras de fácil execução no dia a dia do brasileiro, objetivando conter a alarmante ascensão da doença”.

Dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) estimam que, em 2016, serão contabilizados cerca de 176 mil novos casos de câncer da pele não melanoma no Brasil. Os principais tipos que ocorrerão no país serão, por ordem de incidência, os de pele não melanoma (para ambos os sexos), o de próstata e o de mama. A Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que, no ano 2030, existirá 27 milhões de casos novos de câncer, 17 milhões de mortes pela doença e 75 milhões de pessoas vivendo com câncer. O maior efeito desse aumento incidirá em países em desenvolvimento. No Brasil, o câncer já é a segunda causa de morte por doenças, atrás apenas das do aparelho circulatório.

 

Fonte: ALEP

Arte: Sociedade Brasileira de Dermatologia